Iniciativa CBDC para aprimorar os sistemas de pagamento filipinos

As Filipinas estão no bom caminho para lançar a sua versão digital da moeda do Banco Central (CBDC) nos próximos dois anos. Este programa, liderado pelo Bangko Sentral ng Pilipinas (BSP), pretende lançar o CBDC para atacado através de bancos, o que representa uma mudança da abordagem atual para a moeda digital.

Estratégia de desenvolvimento de CBDC no atacado

O governador do BSP, Eli Remolona, ​​disse que o projeto CBDC não usaria blockchain, uma decisão tomada em resposta às dificuldades que outros bancos centrais tiveram em seus experimentos de blockchain. Em contraste, o dinheiro digital funcionará num sistema privado de pagamento e liquidação, que será controlado pelo banco central.

O objetivo desta técnica é garantir que os problemas que possam surgir com a utilização de CBDCs de varejo, como desintermediação e acúmulo de risco durante crises, entre outros, sejam minimizados.

Foco em transações mediadas por bancos

Na abordagem do BSP, o papel dos bancos na infraestrutura CBDC é destacado como o principal canal através do qual os consumidores podem obter CBDC. Remolona indicou que o CBDC só seria acessível aos bancos e permitiria o processamento de pagamentos para clientes retalhistas. Este modelo procura utilizar a infraestrutura já disponível no setor bancário para permitir uma integração eficaz e contínua do CBDC no sistema financeiro filipino.

Remolona citou os projetos CBDC na Suécia e na China como totalmente funcionais, servindo assim como modelos para moedas digitais projetadas para complementar o dinheiro físico e fornecer uma alternativa às criptomoedas. O BSP acredita que a aplicação do mesmo modelo pode melhorar a eficiência e a segurança das transações financeiras nas Filipinas. Empenhado em implementar o CBDC sob sua supervisão, Remolona prevê progressos consideráveis ​​até o final dos próximos dois anos.

Aspectos Regulatórios e Opinião do Mercado Cripto

Da mesma forma, a iniciativa CBDC está sendo implementada paralelamente à regulamentação da Comissão de Valores Mobiliários das Filipinas (SEC) da indústria de criptomoedas. Recentemente, a SEC reforçou a proibição da Binance por continuar operando sem o devido registro.

Esta etapa mostra claramente a abordagem conservadora do governo em relação às exchanges de criptomoedas estrangeiras e traz à luz a necessidade de adesão às leis de conformidade e proteção ao cliente no cenário em constante mudança das finanças digitais.

As Filipinas também estão investigando instrumentos financeiros tokenizados, incluindo a recente decisão de emitir títulos do tesouro tokenizados como uma extensão do projeto CBDC. Este empreendimento é um caso pioneiro na região que utiliza tecnologias digitais no contexto de produtos financeiros tradicionais que podem servir de exemplo para oportunidades inovadoras no futuro.

FTX venderá unidade de custódia digital por US$ 500 mil, abaixo da compra de US$ 10 milhões

2024-02-13 00:01